Notícias

Newsletter

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Rejeitado HC de ex-prefeito de Januária (MG) condenado por associação criminosa e lavagem de dinheiro

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou incabível) ao Habeas Corpus (HC) 156543, no qual a defesa do ex-prefeito de Januária (MG) Maurílio Neris de Andrade Arruda buscava sua liberdade ou a substituição da prisão por medidas cautelares alternativas. Arruda foi condenado a nove anos e cinco meses de reclusão, no regime inicial fechado, pelos crimes de associação criminosa, desvio de valores e lavagem de dinheiro, praticados durante sua gestão na prefeitura do município. O HC foi impetrado contra decisão monocrática do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que negou liminar em habeas corpus lá apresentado pela defesa. De acordo com o ministro Gilmar Mendes, o ato do STJ não é manifestamente contrário à jurisprudência do Supremo nem é caso de flagrante hipótese de constrangimento ilegal. Assim, o ministro não afasta a aplicação da Súmula 691 do STF (não compete ao Supremo conhecer de habeas corpus impetrado contra decisão do relator que, em HC requerido a tribunal superior, indefere a liminar). O ministro apontou ainda que tanto o STJ como o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG), que também negou liminar em habeas corpus ao ex-prefeito, afirmaram não ser cabível a concessão de medida cautelar, diante da ausência dos pressupostos do fumus boni iuris (plausibilidade jurídica do pedido) e do periculum in mora (perigo da demora). No HC 156543, a defesa do condenado alegava o direito à detração penal (desconto do tempo de prisão provisória na pena privativa de liberdade), em razão do cumprimento de custódia domiciliar por um ano e três meses, à progressão ao regime semiaberto e à autorização para o trabalho externo e saída temporária.
01/06/2018 (00:00)
Visitas no site:  85271
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia