Notícias

Newsletter

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Mulher de belga assassinado em Santa Teresa é condenada a 16 anos de prisão

O 2º Tribunal do Júri da Capital, na madrugada desta sexta-feira, dia 11, condenou a 16 anos de prisão Ana Kellen Moura pela morte do marido, o belga Benoit Gaston, dono de um albergue em Santa Teresa, no Centro do Rio. O crime foi praticado há três anos, dentro da residência do casal. A ré cumprirá a pena, inicialmente, em regime fechado. O juiz Tiago Fernandes de Barros, que presidiu o julgamento, aumentou a pena até a sua fixação em 16 anos, considerando que a mulher violou os deveres de lealdade com o marido, com quem convivia há sete anos e que prestava auxílio material à família dela. Foi considerado ainda o fato de ambos terem um filho de seis anos, proveniente da relação de sete anos, que estava em casa no momento do crime. “O caso concreto revela um homicídio que em muito supera o ordinário, pois, é evidente que a condenada violou fortes deveres de lealdade. Por essa razão, justifica-se elevar a pena em dois anos. Além disso, as consequências do crime são devastadoras. A vítima era filho único de uma mãe viúva, bem como deixou um filho de apenas 06 anos de idade, justamente no período da vida em que se necessita mais do convívio e educação paterna. A criança atualmente é criada pela avó paterna, uma senhora de mais de 70 anos, na Bélgica. Em suma, o filho da vítima perdeu pai e pátria. Para tornar mais nefasta a situação, viverá com o peso de saber que sua mãe participou do crime”, afirmou o magistrado na decisão. De acordo com a denúncia, Ana Kellen Moura teria contratado o bombeiro militar Sandro Fernandes Rei para matar seu marido. Processo: 0161227-69.2015.8.19.0001 PC/SP
11/05/2018 (00:00)
Visitas no site:  76946
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia